Desmame feito de forma correta impactam o bem-estar animal

Tradicionalmente realizado entre os seis e oito meses de idade, o desmame de terneiros é considerado um período de estresse tanto para ele quanto para a vaca. Além disso, os animais podem ter o sistema imunológico afetado e perderem peso. Para evitar danos e consequentes perdas econômicas ao pecuarista, é preciso que o processo seja feito de forma correta e com profissionais habilitados. Na cabanha Rincon del Sarandy, de Uruguaiana (RS), segundo o médico-veterinário André Callegaro, dois tipos de desmames são feitos: o convencional, a partir de abril, e o precoce. Este último é realizado em anos em que a estiagem atinge as propriedades, como é o caso de 2022, ou em situações em que é preciso aumentar a condição corporal das matrizes para a repetição de cria. Esse processo é feito a partir de dezembro.


Sabendo que a separação física entre mãe e filho causa estresse nos animais, procura-se que os terneiros já tenham peso adequado. De acordo com a Embrapa Gado de Corte, de Mato Grosso do Sul (MS), é necessário que o animal dobre de peso durante a amamentação; portanto, se nasce com 30 quilos, o criador deve esperar até o terneiro atingir ao menos 60 quilos para desmamá-lo.


Os animais da Rincon, desde os 40 dias de vida, segundo o médico-veterinário, são suplementados nos cochos com ração apropriada feita na própria fazenda. Para Callegaro, isso faz com que desde cedo os terneiros já saibam comer em cocho. "Melhora o desenvolvimento, diminui o estresse e facilita a adaptação em uma fase de vida sem a mãe. Usamos também suplementação injetável com minerais que ajudam a reduzir o estresse", salienta.

Antes do início do desmame, o terneiro já está completamente imunizado. Esse cuidado no manejo sanitário garante bem-estar ao animal. "Preparamos todos eles com vacinas preventivas para doenças infectocontagiosas e respiratórias ao pé da mãe para adquirirem uma melhor resposta imunológica à vacinação", argumenta Callegaro.


Já no período pós-desmame, é feito um intenso controle de verminoses. Uma das dicas dadas pela Rincon del Sarandy para os criadores que estão no início da jornada na pecuária, é de que, quanto mais jovem o terneiro é, melhor é a conversão alimentar. Além disso, os animais são conduzidos para pastos melhorados com suplementação em cocho ou para confinamento com grãos e silagem. "Sempre prezando pelo seu bem-estar, mantendo eles com boa disponibilidade de comida, água e sombra para que possam demonstrar todo seu potencial genético", afirma André Callegaro.


Confira um vídeo dos terneiros da Rincon:



8 visualizações0 comentário